Equipa de Ouro consolada pela Prata

20 de maio de 2019

A Sicasal Constantinos foi a 2ª melhor equipa no Grande Prémio dos Açores, competição de 3 etapas
disputada entre a passada 6ª feira e este domingo, na Ilha de São Miguel.
Com uma extensão total de 310 kms a prova açoriana foi a primeira do ano em Portugal a ser disputada
exclusivamente entre atletas sub-23, incluindo os profissionais.
A equipa torriense partiu para esta competição focada na vitória e no 1° dia tudo correu na perfeição, com o
feito inédito da conquista de todas as camisolas que estavam em disputa. Na etapa disputada entre as cidades
de Ponta Delgada e Nordeste, Miguel Salgueiro foi o mais forte no sprint final e vestiu a amarela da liderança,
mas também a verde dos pontos e a branca da juventude, enquanto Daniel Silva passou a envergar a azul
correspondente ao melhor trepador, condição que manteve até à partida para a última etapa.
Para o 2° dia estava reservada uma viagem de 114 km's, cerca de três terços do perímetro total da ilha, entre
as cidades de Nordeste e Lagoa. Naturalmente, assumindo a responsabilidade de quem segue de amarelo, a
equipa de Torres Vedras manteve o controlo da corrida, neutralizando todas as tentativas de fuga e
encaminhando-a para uma chegada ao sprint. A Miguel Salgueiro exigia-se a tentativa de discussão da etapa,
mas sobre a linha de meta o polaco Pawel Szotska foi mais forte e superou o 5º lugar obtido pelo atleta da
Sicasal Constantinos, destronando-o da liderança da prova.
À partida para a última etapa, tudo estava por decidir e as características do percurso entre a cidade de Lagoa
e o Alto da Lagoa do Fogo faziam prever uma batalha árdua pela vitória final. Livre da responsabilidade de
controlar a etapa, a equipa torriense começou por aumentar o ritmo da corrida apenas à entrada da primeira
das 5 contagens de montanha, com o objetivo de colocar Diogo Sardinha na frente para tentar a vitória final.
No entanto, quem se destacou foi António Ferreira da Vito Feirense, que alcançou a vitória na etapa e
conquistou o Grande Prémio Açoriano. Diogo Sardinha cruzou a meta na 6ª posição e subiu ao 4º lugar da
geral final ficando apenas a 18 segundos do pódio.
O diretor desportivo Hélder Miranda, nitidamente satisfeito com a prestação da equipa, afirmou estar "muito
feliz com o desempenho de todos" e segundo a sua perspetiva “o primeiro dia foi fantástico, com
tudo o que planeamos a resultar na perfeição. Os meus parabéns aos atletas que demonstraram
ao longo destes 3 dias ambição pela vitória." Destaca ainda a união dos seus atletas, "trabalhámos
como uma verdadeira equipa, mas na ponta final da etapa rainha os adversários foram mais
fortes e quando assim é, só temos que reconhecer”
Quanto às classificações secundárias, e já depois de na 2ª etapa Miguel Salgueiro ter perdido a liderança nos
pontos, a derradeira etapa acabou também por levar-lhe a da juventude, bem como a da montanha a Daniel
Silva. A equipa acaba por subir ao pódio apenas para receber a “prata” do pódio coletivo.
Na classificação final, Salgueiro termina em 7º lugar, seguido de Daniel Silva em 15º, Marcelo Salvador 17º,
Francisco Guerreiro 29º, José Vieira 30º e Francisco Morais em 62º.

 

TEXTO | AfterTwo //Works

FOTOS | FPCiclismo