CONTAS MOSTRAM ESTABILIDADE FINANCEIRA DE CÂMARA MUNICIPAL, SMAS E PROMOTORRES

3 de maio de 2019

A Assembleia Municipal de Torres Vedras votou favoravelmente, nos dias 29 e 30 de abril, os relatórios de atividade e contas da Câmara Municipal de Torres Vedras e dos Serviços Municipalizados de Água e Saneamento – SMAS de Torres Vedras referentes a 2018. Os mesmos tinham sido aprovados pelo Executivo Municipal, reunido a 16 de abril.

A Câmara Municipal de Torres Vedras registou um resultado positivo de 6,7 milhões de euros, com as dívidas a terceiros a diminuir em cerca de 3,7 milhões de euros relativamente a 2017.

A execução do Orçamento da Receita – instrumento de planeamento orçamental – foi de cerca de 90%, com cerca de 83% da despesa a ser executada em relação ao que tinha sido orçado. Em causa está a execução das obras do Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano (PEDU) e do Pacto Territorial para o Desenvolvimento e Coesão da Comunidade Intermunicipal do Oeste, cujas alterações do prazo final de apresentação de candidaturas levou à definição de novas datas para a sua execução.

Sublinhe-se que cerca de 99% da despesa efetuada pela Câmara Municipal de Torres Vedras em 2018 foi paga.

Quanto às contas dos SMAS de Torres Vedras, o resultado líquido centrou-se nos 299,4 mil euros. O valor do passivo desceu de 11,6 milhões de euros registados em 2017, para 10,6 milhões de euros.

Por sua vez, a assembleia-geral da Promotorres aprovou, por unanimidade, as contas da empresa municipal relativas a 2018. Com um resultado líquido de 49,4 mil euros, a Promotorres reduziu, ainda, o valor do passivo, que passou de 927,7 mil euros para 922,9 mil euros.

As dívidas a fornecedores a curto prazo desceram dos 463,2 mil euros, em 2017, para os 385,7 mil euros, em 2018.

 

CMTV - Comunicar